Projecto de remodelação de edifício empresarial, por gabinete de Oeiras

Запросити цiну

Неправильний номер. Будь ласка, перевірте код країни, префікс та номер телефону
Натиснувши Відправити, я підтверджую, що прочитав Політика конфіденційності і погодився, що моя вищезазначена інформація буде оброблена, щоб відповісти на мій запит.
Примітка. Ви можете скасувати вашу згоду, надіславши по електронній пошті privacy@homify.com, яка буде діяти на майбутнє.

Projecto de remodelação de edifício empresarial, por gabinete de Oeiras

Sílvia Cardoso – homify Sílvia Cardoso – homify
  by Maia e Moura Arquitectura, Iндустріальний
Loading admin actions …

O nosso propósito, aqui na homify, é dar-lhe a conhecer o que de melhor se faz em Portugal nas áreas da arquitectura, do design de interiores, da decoração e da construção. O grosso dos projectos que fazem parte da nossa plataforma são residenciais. No entanto, queremos trazer-lhe variedade e é por isso que hoje partilhamos consigo o projecto de remodelação da sede da Amorim Cork Composites, a famigerada empresa portuguesa que leva o nome do país além-fronteiras e que precisava de uma sede que representasse em pleno o espírito inovador e dinâmico que a define.

É o grupo Maia e Moura Arquitectura que está por detrás deste projecto de excelência. O gabinete ’integra e tira partido de percursos profissionais anteriores de vários arquitectos em mercados tão díspares como o de Portugal, Macau, Angola, Namíbia ou Zâmbia. A Maia e Moura procura que essa sua experiência e o contacto com diferentes processos e formas de pensar a arquitectura sejam colocados ao serviço dos seus novos clientes.

Venha conhecer um dos projectos do grupo.

1. Vista do pátio

Visualmente leve, mas estruturalmente forte, o vidro é uma constante nos edifícios modernos. Este material permite que o interior se abra para o exterior e que ambos comuniquem em permanência. Ao mesmo tempo, resguarda e protege quem está dentro de portas. É, por isso, normal que o vidro seja deveras explorado pelos arquitectos que, com o engenho, a criatividade e o conhecimento que possuem, conseguem aplicá-lo de formas distintas e dar-lhe diferentes tratamentos e acabamentos para criar edifícios que transcendem o utilitário para alcançarem o estatuto de obra de arte.

É o caso deste fantástico edifício que se organiza em torno de um pátio onde os trabalhadores podem desfrutar de agradáveis momentos de lazer em contacto com a natureza. O vidro alivia o uso de materiais opacos e empresta à fachada uma característica quase etérea que nenhum outro material lhe conseguiria proporcionar.

O vidro permite, no mais, que os ambientes interiores sejam inundados por generosos fluxos de luz natural que, como sabemos, deixa todos de melhor humor.

2. Vista interior

No interior, encontramos um espaço de trabalho partilhado que sobressai por ser amplo, luminoso e fluido. As ripas de madeira segmentam este espaço, mas sem quebrar a unidade visual. É muito mais fácil e salutar trabalhar num ambiente desta natureza que, para além de aprazível, é estimulante, na medida em que promove a proximidade entre quem o utiliza e beneficia a partilha de ideias (brainstorming).

Dentro da empresa, há uma zona com poltronas onde os trabalhadores podem fazer um intervalo e onde os clientes são, seguramente, recebidos com conforto. Os múltiplos candeeiros de tecto coroam esta zona de estar.

Destaque para o chão em cortiça, não fosse a empresa líder mundial nesta indústria. A cortiça é um material com muitas vantagens. Para além de resistente, é ecológica e torna os ambientes mais aconchegantes e convidativos.

3. O corte do edifício

Nas imagens acima, pode-se ver o corte do edifício que tem dois pisos e se desenvolve sob o comprido. As ripas de madeira, para além de interessantes do ponto de vista arquitectónico, até pela colocação com intervalos desiguais entre elas, aumentam a privacidade de algumas áreas da empresa. Como já mencionado, é o vidro o protagonista neste edifício que se mistura com o entorno verde.

4. Planta geral do piso 0 e do piso 1

Terminamos com o desenho esquemático da construção relativo ao piso 0 e ao piso 1. Neste desenho, conseguimos perceber ainda melhor o modo como o edifício abraça o pátio central que acaba por desempenhar um papel nuclear. A empresa tem, como não podia deixar de ser, várias áreas distintas: entrada, zonas de lazer, copa, casas de banho, salas de reuniões, e assim por diante. No entanto, os espaços sucedem-se ordeira e articuladamente.

Deixamos-lhe, abaixo, os contactos do grupo Maia e Moura Arquitectura:

____________________________________________________________________________________________________

Recomendado: Conheça os tipos de vidro mais adequados para cada espaço

 Будинки by Casas inHAUS, Сучасний

Потрібна допомога з проектом оселi?
Зв'язатися!

Відкрийте для себе натхнення!